Decretado


Artigo 1
Fica decretado que todas as jabuticabas
De todas as varandas do mundo
Deverão ser reservadas aos passarinhos

Artigo 2
Fica decretado que todo passarinho terá direito a uma varanda
A uma jabuticabeira e a uma menina que, como ele
Acordará bem cedo para cuidar dos outros três

Artigo 3
Fica decretado que todo passarinho
Voa, avoa e avua e vai, por tudo isso
Ser sempre o mensageiro da menina no vento

Artigo 4
Fica decretado que os direitos autorais
Das melodias cantadas pelo passarinho serão revertidos integralmente
Para a compra de ração para o gato da menina da varanda da jabuticabeira.

Artigo 5
Fica decretado que toda janela, inclusive as de apartamento
Estarão sempre abertas ao passarinho jabuticabeiro das meninas sem varanda
Parágrafo único - E a todos os outros passarinhos também

Artigo 6
Fica decretado que os fios elétricos, as cercas de arame e as telas das varandas
Doravante serão executados como pauta musical da partitura das melodias
Que o desenho do pouso dos passarinhos determinar

Artigo 7
Fica decretado que todo passarinho, alegria de asas que são
Terá o direito inalienável de invadir, silenciar e paralisar qualquer reunião
E terá poder de veto sobre qualquer enfoque que se assemelhe a um bodoque

Artigo 8
Fica decretado o desaparecimento da palavra bodoque
De todos os dicionários de todas as línguas
Parágafo único - Da palavra atiradeira também
Intervenção minha para garantir o cumprimento do estatuto:
Das palavras: badogue, baladeira e cetra também

Artigo 9
Fica decretado que as árvores
Em sua maioria plantadas por passarinhos
Sejam reconhecidas como patrimônio plumário universal da humanidade

Artigo 10
Fica decretado que todo e qualquer passarinho
Passará a fazer parte de nossa humanidade
E poderá comer até pedra, em vez de jabuticaba, se bem confiar nisso

Artigo 11
Fica decretado que todo passarinho ocupará livremente sua jabuticabeira
Assim como a menina ocupará livremente sua varanda
Nas tardes de chuva das cidades sem praças.

Artigo 10
Fica decretado que, de agora em diante
Na bandeira nacional, o verde passa a simbolizar a jabuticabeira
O amarelo, o passarinho; e o azul, o olho da menina da varanda

Artigo 11
Fica decretado que toda menina e todo poeta receberão um diploma
De Ornitólogo Jabuticabal Juramentado para exercerem livremente suas funções
Pelas varandas que bem entenderem, enquanto se entenderem menina e poeta

Artigo 12
Fica decretado que toda casa que tiver varanda, jabuticabeira e menina
Terá também passarinho livre que as visite e as isente do pagamento
De aluguel, IPTU, condomínio e conta de água-que-passarinho-não-bebe

Artigo final
Fica afinal decretado que tudo aquilo que não puder ser dito
Pela luz do sol e da lua na asa do passarinho
Pela aterrissagem suave e assustada do passarinho na varanda

Pela safra atenta de olhos negros da jabuticabeira
Ou pelo sorriso de poesia da menina-moça que por tudo se enamora
Não terá, a partir de agora, força de lei

Autoria de Marcílio Godoi

Um comentário

Casa da Rê etc e tal... disse...

Nossa, muito legal, adorei, lindo d+
bjs